Plano Diretor apresenta opção de participação online da população

O novo Plano Diretor Participativo, que busca orientar o desenvolvimento da cidade para os próximos dez anos, está com um novo mecanismo de participação online para ampliar a voz dos moradores. Na 1ª fase, implementada em 2014, mais de 8 mil pessoas opinaram nos questionários distribuídos com as contas de água, nas escolas e também em reuniões de entidades e instituições da cidade.

Neste ano, a 2ª fase foi aberta com uma série de 11 oficinas territoriais de sensibilização iniciadas no dia 23 de março.

CONFIRA A LISTA DAS OFICINAS

Cartaz traz o questionamento sobre a cidade que queremos para o futuro

Cartaz traz o questionamento sobre a cidade que queremos para o futuro

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O novo mecanismo online é uma ferramenta simplificada com a questão central de todo esse processo: qual Jundiaí você quer para daqui a dez anos? Para participar, basta acessar o portal do Plano Diretor Participativo ou diretamente no formulário.

Na metodologia das oficinas, essa questão tem gerado expectativas como ter Jundiaí como referência de qualidade de vida, de sustentabilidade ou até de segurança dentro de dez anos. Antes, o diálogo em grupos aponta pontos positivos a ser cuidados e pontos negativos a ser resolvidos.

De acordo com a Secretaria de Planejamento e Meio Ambiente, é importante que os participantes saibam que a qualidade da saúde ou da educação, por exemplo, não serão diretamente afetadas pelo Plano Diretor mas a distribuição de suas unidades na cidade, por exemplo, sim. O mesmo vale para onde estarão as moradias, as áreas verdes, as atividades criativas, as indústrias, os bairros, os condomínios ou a agricultura.

“Embora seja complexo, não é algo fora do radar dos moradores. Em Curitiba, por exemplo, fiquei surpresa ao ver como um taxista me explicou o motivo de os prédios maiores estarem ao lado de corredores de transporte público e os menores estarem no meio dos bairros, onde pessoas e até crianças usam as ruas. Temos que ser capazes de pensar a cidade e seu crescimento”, comenta a secretária Daniela da Camara Sutti.

José Arnaldo de Oliveira


Publicada em 26/03/2015 ▪ Leia mais sobre ,

Plano Diretor Participativo | Desenvolvido por CIJUN