Plano Diretor avança no trabalho técnico da proposta

Depois das etapas da leitura comunitária com quase 10 mil participações e da interpretação de cidade elaborada a partir de levantamentos temáticos, o trabalho preparatório do Plano Diretor Participativo para a proposta inicial de governo que será levada ao 2º Fórum do Plano avança com medidas pontuais. A semana de segunda-feira (29 de junho) a sexta-feira (3 de julho) teve diversos passos desse processo.

Atividades envolveram diversas atividades na cidade para esclarecimento

Atividades envolveram diversas atividades na cidade para esclarecimento

Depois da apresentação dessa interpretação básica aos vereadores realizada na segunda-feira (29), o trabalho avançou com uma reunião na terça-feira (30) com representantes do projeto de apoio a redes sociais territoriais do Senac Jundiaí, como Robson Ugliani e Júlio Cintrão, em um diálogo sobre a interação ocorrida até o momento com essas redes.

No mesmo dia ocorreu também um encontro com um representante da organização Voto Consciente, Henrique Parra Parra Filho, que registrou na etapa de propostas a iniciativa de análise das propostas de cidadãos no concurso Cidadonos para identificação daquelas relacionadas aos temas do Plano Diretor.

Na quarta (1), quinta (2) e sexta-feira (3) o trabalho coordenado pela secretária Daniela da Camara Sutti, do Planejamento e Meio Ambiente, esteve voltado para a sistematização em andamento das propostas e leituras comunitárias dentro das categorias formais do Plano e da proposta inicial em construção. O trabalho contou com o apoio de consultores da Demacamp, como o urbanista Anderson Kazuo Nakano.

Também nesse período iniciou-se a atuação dos grupos de trabalho formados pela equipe técnica da Prefeitura de Jundiaí, divididos em sistematização de subsídios, em avaliação e qualificação da cobertura vegetal e em estudos de tipologias de ocupação e parcelamento de solo.

Todas as ações são orientadas por categorias técnicas voltadas para os 12 objetivos definidos para o processo do Plano Diretor:

1. Preservação, Conservação e Recuperação de Ecossistemas Hídricos e Naturais;

2. Proteção, Promoção e recuperação de Bens e Imóveis de Interesse Histórico Cultural e iniciativas culturais;

3. Proteção e Promoção do Desenvolvimento Rural e da Produção Agrícola;

4. Fortalecimento da Base Econômica local;

5. Melhoria na Mobilidade Urbana e nas condições de acessibilidade;

6. Regulação do Uso e Ocupação do Solo e da Produção Imobiliária;

7. Contenção da Urbanização dispersa e desordenada;

8. Aproveitamento de Imóveis Ociosos localizados em áreas urbanas consolidadas;

9. Melhoria das Condições Urbanas dos bairros, com oferta adequada de equipamentos de educação, saúde, esporte, lazer e cultura;

10. Provisão Habitacional de Interesse Social;

11. Urbanização e regularização fundiária de assentamentos precários ocupados pela população de baixa renda e de interesse específico;

12. Gestão Democrática com fortalecimento da participação popular nas decisões dos rumos da cidade.

Foco na sistematização de leituras sociais e técnicas nos objetivos

Foco na sistematização de leituras sociais e técnicas nos objetivos

Processo preparatório
Os moradores da cidade serão informados semanalmente sobre os trabalhos técnicos em andamento depois da fase de leitura comunitária em uma série denominada informalmente de “enquanto isso”. Os dados utilizados como subsídios para esse trabalho, por outro lado, serão também divulgados semanalmente em outra série chamada de “você sabia?”, para motivar a reflexão sobre o futuro da cidade.

José Arnaldo de Oliveira
Fotos: fotógrafos – PMJ


Publicada em 07/07/2015 ▪ Leia mais sobre ,

Plano Diretor Participativo | Desenvolvido por CIJUN