Zona de Desenvolvimento Regional Urbano

36

  • Obrigatório. Recuo frontal máximo. Proibido ocupar recuo frontal com garagem de veículos motorizados;
  • Recuo lateral mínimo. Em relação a pelo menos uma das divisas laterais do lote;
  • Obrigatório. Recuo de fundo mínimo;
  • Facultativo. Recuo frontal máximo;
  • Recuo lateral mínimo. Em relação a pelo menos uma das divisas laterais do lote;
  • Obrigatório. Recuo de fundo mínimo;
  • Facultativo. Recuo frontal máximo. Caso seja incorporado à calçada e com fruição púbica, a edificação poderá aumentar sua área construída em 20% acima do Coeficiente de Aproveitamento Máximo.
    Recuo frontal máximo. Dispensado para os pavimentos a partir de uma altura maior ou igual a 3 (três) metros e menor ou igual a 9 (nove) metros. Obrigatório para pavimentos a partir de uma altura maior do que 9 (nove) metros;
  • Ocupação mínima do alinhamento do lote com a fachada frontal da edificação;
  • Número obrigatório de aberturas que devem ser voltadas para a calçada ou para o recuo frontal previstas para cada 5 (cinco) metros de testada do lote;
  • Percentual mínimo do fechamento na divisa frontal do lote a ser feito com elementos transparentes e/ou vazados.


Os comentários para este texto já foram encerrados.

Quem já participou (1)

  • Tatiana Reis Pimenta - FUMAS disse:

    Sugestão: Revisão
    Motivo: A Zona de Desenvolvimento Urbano Regional propõe a redução de áreas de expansão urbana e o avanço de áreas na Rodovia Geraldo Dias, no qual parte da área demarcada compreende a zona de proteção e conservação dos recursos hídricos da Bacia do Rio Capivari, podendo vir a prejudicar o município de Louveira que é abastecido pelo córrego Fetá (afluente do Rio Capivari) e proximidade com a Represa de abastecimento de Jundiaí.
    A Zona abrange bairros inteiros residenciais como Vila Santa Marina, Jardim Guanabara, Casa Branca, Condomínios dos Metalúrgicos, Residencial Anchieta, e parte dos bairros CECAP, Vila Nova Espéria, Vila Nova Jundiainópolis, Vila Aielo, Vila Maringá, Vila Comercial, Vila Rami, Jardim Paulista e Jardim Bonfiglioli.
    Considerando o fato de que um dos objetivos dessa Zona é implantação de atividades não residenciais capazes de gerar emprego e renda, poderá haver conflito na aprovação de ampliações das residências existentes, e a impossibilidade de construção de residências em lotes com pequenas dimensões que não comportariam atividades não residenciais.
    Entendemos ainda que, sendo grande parte da zona composta por áreas já consolidadas, a redução de áreas livres para instalação de indústria poderia gerar situações preocupantes, como a alta valorização da terra para instalação de indústrias, vindo a prejudicar o desenvolvimento econômico no município, ou a expulsão da população desses bairros residenciais, dando lugar às edificações e usos industriais.
    A proposta ainda poderá consolidar ainda mais a barreira física que causa a segregação da população do vetor oeste, grande parte de baixa renda, com a área conurbada do município.



Plano Diretor Participativo | Desenvolvido por CIJUN